Por que optar por anticoncepcionais naturais?

Cada vez mais mulheres optam por desintoxicar o corpo dos anticoncepcionais sintéticos em busca de autoconhecimento e saúde.

Na década de 60, os anticoncepcionais surgiram como um suspiro de liberdade feminina, finalmente tínhamos mais controle sobre as relações sexuais e o poder de escolha sobre o momento certo da gravidez. É tão mais simples tomar um comprimido por dia e as preocupações irem embora.

Hoje, cerca de 100 milhões de mulheres fazem o uso do medicamento no mundo, e como é de se esperar, a indústria farmacêutica faz seus paranauês para que cada vez mais médicos receitem anticoncepcionais à meninas cada vez mais novas.

Só para termos uma ideia do contexto geral, no ano de 2016, o mercado de contracepção movimentou R$3,2 bilhões no Brasil, 10% a mais que o ano de 2015, segundo a IMS Health. Esse ramo está sem dúvidas em ascensão.

Eu fiz parte dessas estatísticas durante quase dez anos, quando enfim percebi que não valia a pena. A liberdade significa ter livre arbítrio e não depender de ninguém, então por que eu dependia de uma indústria todos os dias? Para conseguir tomar as rédeas da situação, era preciso me conhecer integralmente. Mas o processo não foi tão simples assim.

Conversando sempre sobre anticoncepcionais com um amigo ou outro, eis que surge uma pergunta estranha:

– Você ainda joga hormônio na água?

– Como assim?

– ué se você é toda da natureza, certamente sabe que hormônio é uma das coisas não tratadas no saneamento, então quando você toma anticoncepcional, você urina direto na água.

Fiquei espantada. Primeiro porque não sabia do impacto poluidor que eu estava gerando e segundo por nunca ter pensado no assunto, mesmo durante meses questionando e pesquisando sobre o consumo do anticoncepcional (aliás, tomei por quase dez anos).

Fiquei muito tempo no dilema entre: “não quero engravidar agora” e “não quero me intoxicar com pílulas”, mas no fim, o conforto da solução através de um só comprimido era mais forte.

Até que um dia um amigo numa conversa descontraída me jogou esse balde de água fria. Logo em seguida, fui fazer um retiro de meditação em silêncio por 10 dias e vi uma placa escrito: “Evite tomar remédio sem prescrição médica”.

Interpretei como um sinal. Parei de tomar. Não dava mais pra continuar tomando algo que tem efeitos colaterais no meu organismo, no meio ambiente e ainda pago caro!

Mas e agora, o que fazer?

Confesso que fiquei um pouco em pânico no começo. Não sabia o que fazer para me cuidar, mas felizmente (não existem coincidências), logo no fim desse retiro conheci uma amiga que mudou minha vida, a Thabata. Ela é doula especialista em autoginecologia e teve toda paciência para me explicar métodos naturais que por fim, era um estudo mais profundo sobre como funciona meu próprio corpo e acompanhar meus ciclos. Ela teve muita paciência mesmo porque eu não sabia nem quais eram os nomes dados a cada parte da vagina.

Desde aquele dia até hoje uso um método de acompanhamento diário que serve para evitar ou para engravidar.

O que mudou fisicamente?

Nos primeiros meses eu pensei no mínimo umas 100 vezes que eu tinha ficado louca, eu mudava de opinião toda hora, o humor variava, cheguei até a pensar se era um problema só comigo. Descobri que é mais do que normal, os hormônios do meu corpo estavam se agitando para encontrar o equilíbrio novamente. Meu organismo estava se desintoxicando. Durante esse período havia alguns dias que sentia mais fome, menos fome, acontecia de tudo um pouco. Meu corpo foi se adaptando também. Conforme vivia aquelas sensações intensas, o físico foi acompanhando e, no fim, tudo se acalmou e pude conhecer a Viviane novamente. Foi um prazer olhar pra mim e saber quem eu sou, naturalmente.

Nesse período de adaptação, é melhor observar mais de perto a alimentação. Evitar farinha de trigo, açúcares, álcool, cafeína e carne. Outra dica é tomar suco verde de manhã e vitamina C durante o dia.

Como funciona o método?

Como sempre tive ciclos irregulares, usar tabelinha nunca foi uma opção, mas acredite, tem solução.

Todo dia meço a temperatura basal, ou seja, na hora que acordo, antes de levantar e fazer qualquer atividade física já coloco o termômetro na axila e anoto. A temperatura é a medida para saber se estamos ovulando ou não. Tem mulheres que ficam com a temperatura mais alta e tem mulheres que ficam com temperatura mais baixa durante esse período, mas só a temperatura não é muito confiável, é preciso incluir outros fatores.

mucoDurante o banho dou uma olhada no muco cervical (vaginal) pois esse fica mais grosso, semelhante à clara de ovo quando estamos no período fértil. Analiso também meu humor e minha fome. Pelo que percebi até agora tenho um ou dois dias de fome insaciável antes da menstruação, na verdade é bem curioso perceber como meu corpo reage de acordo com o ciclo. Além desses fatores é possível prestar atenção no alinhamento da lua, na consistência do colo do útero, dor pélvica e claro, os dias de menstruação. Na verdade fui descobrindo vários fatores interligados.

Outra informação importante é que a maioria das mulheres entra no período fértil mais ou menos 15 dias depois do período menstrual, podendo variar.

Mas como armazenar todos esses dados e visualizar mais fácil? É simples, hoje tem vários aplicativos que fazem gráficos, análises e tudo. Bem prático.

Faz um ano que me sinto muito mais livre, autônoma e conectada comigo mesma e agora quero ser a porta de novas possibilidades pra vocês, do mesmo jeito que a Tha foi pra mim.

Quais são os principais benefícios da contracepção natural?

  • Aumenta o conhecimento da mulher sobre seu próprio corpo
  • Pode ser usado para evitar ou alcançar gravidez
  • Não tem efeitos colaterais
  • Retorno imediato da fertilidade
  • É gratuito
  • Mais respeito com o corpo e o ciclo natural
  • Aumento ou variação da libido

O dia em que cada mulher entender e respeitar seu próprio corpo, viveremos em um mundo mais empático.

***

Escrito por Viviane Noda

2 Respostas para “Por que optar por anticoncepcionais naturais?

  • Olá Vivi. Uma dúvida.. tá descobri meus dias férteis, nesses dias você usa preservativo do inicio ao fim da relação sexual? Em dias não férteis, o homem no caso ejacula dentro de você e não ha gravidez? é isso? obrigada. bjo

    • PorQueNão?
      5 mesesatrás

      Oi querida, tudo bem?

      Há sempre um risco, mas a dica que eu dou é que nos períodos férteis use preservativo ou até mesmo evite ter relações.
      Em dias não férteis o homem pode ejacular dentro, porém precisa estar bem certa sobre seus dias.

      Beijinhos

Comente aqui!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *